Moda íntima no atacado: como começar a trabalhar?

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

moda íntima no atacado

Trabalhar com moda íntima no atacado é uma atividade muito promissora, sobretudo, porque o mercado de lingeries é bastante aquecido, os produtos têm boa aceitação por parte das consumidoras e, se a revendedora comercializar produtos de qualidade e estiver disposta a renovar o seu estoque sempre, tudo indica que ela venha a alcançar resultados maravilhosos em um curto período de tempo.

Só para ter ideia, a lucratividade na revenda de moda íntima varia entre 100% e 300%, taxa de lucros bem superior aos números de outros tipos de revenda, como a revenda de cosméticos ou utensílios domésticos, por exemplo. É claro que para garantir ganhos satisfatórios, não basta ser comunicativa, ter disposição e montar um estoque diversificado. É preciso seguir os passos certos para começar a trabalhar e conseguir se estabelecer no negócio.

Continue lendo o nosso artigo, descubra como fazer isso e entenda o que a moda íntima no atacado tem a ver com a sua revenda. Vem com a gente!

Conheça o mercado de moda íntima

Para quem está começando a trabalhar com a revenda de lingeries, um passo essencial é conhecer bem o mercado no qual está ingressando. A moda íntima é um nicho muito promissor do setor têxtil brasileiro, afinal, toda mulher usa lingeries, independentemente do biótipo, estilo pessoal, classe social.

De acordo com recente pesquisa do IEMI — Inteligência de mercado —, a moda íntima no país deve continuar crescendo e movimentando a economia nacional, ultrapassando meio bilhão de peças produzidas, gerando milhares de empregos e atingindo faturamento superior a R$ 3,6 bilhões por ano.

moda íntima no atacado

Encontre um bom atacadista de lingerie

Se você pretende se tornar uma revendedora de moda íntima, uma das primeiras coisas a serem feitas é encontrar os melhores fornecedores. Busque atacadistas que, mais do que preço de custo acessível, ofereçam produtos de qualidade, estejam conectados com as tendências do mercado e disponibilizem variadas formas de pagamento. Nessa etapa inicial do negócio, todas as facilidades e conveniências são bem-vindas.

Entenda que preço não é tudo na moda íntima no atacado

Nas suas pesquisas você vai encontrar diversas opções de fornecedores e pode ser atraída pelos preços mais baixos. Tome cuidado! Os preços acessíveis são muito importantes para a vendabilidade dos produtos e sucesso da revenda, no entanto, eles não devem ser o único fator decisivo na sua escolha. Busque custo-benefício, opte por peças bonitas, duráveis, modernas e com bom acabamento. Não adianta vender um produto barato e sem valor agregado, entendido?

Conheça o perfil do seu público-alvo para montar seu estoque

Para fazer compras certeiras de moda íntima no atacado, é necessário conhecer o perfil do público-alvo. Segundo dados do IEMI, as consumidoras de moda íntima, geralmente, são as mulheres de 25 a 34 anos, que gastam aproximadamente R$ 90 em cada compra e costumam realizar pagamentos à vista. Esse público procura conforto, qualidade e beleza nas peças, afinal, as lingeries estão intimamente ligadas à autoestima feminina.

E aí, gostou do nosso artigo? Ele vai te ajudar a ingressar no mercado de revenda de lingerie? Se você quer trabalhar nessa área, não deixe de conhecer a nossa página de moda íntima no atacado. Te esperamos por lá!

Comentários no Facebook